Compartilhe:

Na tarde de hoje (18), veio à tona mais um capítulo envolvendo o Deputado Federal Daniel Silveira (PSL-RJ), preso desde terça-feira (16), após ser acusado de coação e ofensas ao Supremo Tribunal Federal (STF) e ao Estado Democrático de Direito.

Agentes da Polícia Federal encontraram e apreenderam dois celulares na sala onde o deputado permanecia detido, na Superintendência Regional da Polícia Federal do Rio de Janeiro, no aguardo da audiência de custódia. Um inquérito policial foi aberto pela PF para investigar o caso.

AUDIÊNCIA DE CUSTÓDIA

Por sua vez, o juiz Airton Vieira, do Gabinete do Ministro Alexandre de Moraes, relator do caso no Supremo Tribunal Federal, determinou que o parlamentar deve permanecer preso até eventual concessão de liberdade provisória ou substituição por medidas cautelares pelo STF.

A defesa de Daniel Silveira solicitou o relaxamento da prisão e alvará de soltura, mas o magistrado, negando, determinou que ele fosse conduzido ao Batalhão Especial Profissional da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro, local que possui melhor estrutura física.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *