Compartilhe:

O Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação transmitirá na madrugada de sexta para sábado (20) o lançamento do nanossatélite brasileiro  NanoSatC-Br2. O artefato será lançado em órbita baixa (LEO) pelo lançador russo Soyuz-2, operado pela Agência Espacial Roscosmos, diretamente do Cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão.

Com o objetivo de estudar e monitorar, em tempo real, os distúrbios observados na magnetosfera terrestre, a intensidade do campo geomagnético e a precipitação de partículas energéticas sobre o território brasileiro, o NanoSatC-Br2 faz parte do projeto de desenvolvimento de missões espaciais com foco científico, tecnológico e educacional.

Com 1,72 quilograma de massa, ele é o segundo nanossatélite científico universitário brasileiro. Dispositivos deste tipo são plataformas padronizadas mais baratas, que não exigem qualificação espacial e de rápido desenvolvimento. No Brasil, o Programa NanoSatC-Br consiste em uma parceria entre a Agência Espacial Brasileira (AEB), o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), a Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), no Rio Grande do Sul, voltada para integração e formação de professores universitários, alunos de graduação e pós-graduação, pesquisadores e tecnologistas em projetos de pesquisa espacial e áreas afins, como o desenvolvimento de engenharias, tecnologias espaciais, ciências da computação e espaciais.

O NanosatC-Br2 posicionará o Brasil à frente na discussão sobre importantes questões das pesquisas relacionadas ao Geoespaço, Aeronomia, Geofísica Espacial e de Engenharias e Tecnologias Espaciais.

O lançamento poderá ser acompanhado pelo canal do YouTube do MCTI (link abaixo)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *