Compartilhe:

Via Agência Sergipe de Notícias – texto na íntegra

Estreitando laços entre Sergipe e potências comerciais mundiais, o Governo do Estado participou nesta terça-feira (13), de um webinar promovido pela Câmara de Negócios Internacionais de Alagoas (CNIA). Com o tema “Acelerando o comércio bilateral Sergipe-Brasil/ Yiwu-China”, a conferência contou com a presença de lideranças chinesas e brasileiras, que apresentaram potencialidades de negócios e relações institucionais. Representando Sergipe, o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia, José Augusto Carvalho, esteve acompanhado do deputado federal Laércio Oliveira, que, na oportunidade, também representou a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Sergipe (Fecomércio/SE), da qual é presidente .

Expondo as oportunidades de comércio em Sergipe, o secretário José Augusto destacou as indústrias de suco de laranja, café e fertilizantes como segmentos a serem explorados. “Os produtos agrícolas são dependentes dos fertilizantes, e os fertilizantes nitrogenados são dependentes do gás natural. Esperamos ter uma grande produção desse gás nos próximos anos. Portanto, fazemos um convite formal ao governo da China. Se alguma empresa chinesa quiser investir em Sergipe, será muito bem recebida. Construiremos uma teia de suprimentos, com investimento chinês no gás brasileiro e exportação dos produtos gerados de volta para a China, formando uma cadeia. Esse é o nosso sonho, o futuro do comércio internacional, e para tanto, esperamos contar com a colaboração da comunidade chinesa”, pontuou.

O deputado federal Laércio Oliveira enfatizou a importância das riquezas minerais e hidrográficas como eixos de oportunidade comercial em Sergipe. “Nosso estado é abundante em potássio, ureia, argila, petróleo e gás. As bacias hidrográficas são outra riqueza, e através delas podemos desenvolver o turismo náutico, a pesca esportiva e a carcinicultura, que são atividades ainda não consolidadas no estado. Sergipe é um celeiro de oportunidades, e através da Câmara Internacional de Negócios temos uma ponte para alcançar com a China uma relação comercial saudável e forte”, ressaltou.

O evento foi mediado pelo presidente da CNIA, Luizandré Barreto, que manifestou uma visão promissora diante dos diálogos iniciados. “O papel institucional da Câmara é justamente colocar o Brasil, especificamente o Nordeste, em projeção mundial. O mundo precisa entender que somos grandes produtores de alimentos, que detemos grandes riquezas. Acredito muito no trabalho que estamos fazendo e nas pessoas que apostam nesse movimento, e espero que, com isso, possamos propagar tanto o estado de Alagoas como o de Sergipe”, afirmou.

Para a consulesa geral da China em Recife, Yan Yuqing, o webinar foi uma boa prática para concretizar as oportunidades, porque promover os intercâmbios locais e a cooperação econômica e comercial entre a China e o Brasil sempre foi o foco dos trabalhos do consulado. “Através dos discursos do senhor deputado, do senhor secretário e do presidente Luizandré temos mais conhecimentos sobre o estado de Sergipe, que tem grandes vantagens geográficas e é um ponto de desembarque e saída marítima. Além disso, é um grande produtor de petróleo e gás natural no Brasil. A zona de comércio livre de Yiwu e a zona de processamento e exportação de Sergipe têm vantagens complementares. Se os dois lados puderem aproveitar bem essa plataforma e fortalecer essa cooperação, acredito que iremos promover desenvolvimento econômico de alta qualidade”, acrescentou.

Já o presidente da Câmara China-Brasil na cidade de Yiwu, Jl Zllin, salientou a relevância das tratativas entre China e Brasil para o fortalecimento econômico e social de ambos os países. “A função da Câmara é estabelecer parcerias com municípios brasileiros, promovendo o intercâmbio na área cultural, pessoal e de tecnologia, além de conectar produtos com um mercado consumidor de 1,4 bilhões de pessoas. Neste momento, desejamos avançar em nossos projetos para dar maior contribuição ao comércio de investimentos entre Yiwu e o Brasil e, principalmente, entre Yiwu e o estado de Sergipe”, registrou.

A conferência virtual contou ainda com a participação do cônsul comercial Shao Weitong, do diretor do escritório municipal de comércio de Yiwu, Yang Zhonghong, e do vice-prefeito de Yiwu, Zhang Chao.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *