Compartilhe:

Na sessão realizada nesta terça-feira (20) na Assembleia Legislativa de Sergipe – ALESE, a proposta de instauração de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para averiguar a atuação do Governo de Sergipe no combate a pandemia do novo coronavírus, os deputados se posicionaram de maneira oposta.

Para a deputada Kitty Lima (CIDADANIA/SE), favorável a instalação da CPI, disse que há uma solicitação popular pedindo transparência e respostas. “A sociedade está pedindo respostas e mais transparência nas questões ligadas ao combate à Covid-19. A Casa parlamentar tem o papel fundamental e a garantia de ajudar neste momento. É possível que com a instalação da CPI, o próprio Governo de Sergipe queira apresentar mais dados sobre a Covid-19”, disse a deputada Kitty Lima.

Já o deputado Adailton Martins (PSD) deixou claro que é contrário às investigações nos estados e municípios. “Vejo que está havendo aqui uma retaliação por parte da oposição aos gestores sergipanos, por isso acho desnecessária a criação de uma CPI em Sergipe”, destacou o deputado.

Adailton Martins afirmou que o Governo Federal foi omisso na pandemia. “A CPI está sendo criada para ver a irreponsabilidade do Governo Federal no enfrentamento à Covid; um governo omisso, que brincou com o número de mortes em todo o país. Não vou assinar essa CPI aqui, pois o que precisamos nesse momento tão difícil é unir forças, é lutar para chegar cada vez mais vacinas para os sergipanos”, acredita.

No último dia 14 de abril, o deputado Gilmar Carvalho (PSC/SE) disse, durante sessão da ALESE, que o Hospital de Campanha de Aracaju e a compra de respiradores realizada pelo Consórcio Nordeste, que reúne os governadores desta região do país e acabou em golpe, podem ser alvo de investigações. “Não estou acusando ninguém de corrupção, faço uma oposição honesta e torço para que as informções que recebi não se concretizem”, afirmou Gilmar.

Com informações da ALESE

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *