Compartilhe:

Via Seduc – texto na íntegra

O Currículo de Sergipe – etapa Ensino Médio foi aprovado pelo Conselho Estadual de Educação. O documento, construído por redatores do Programa de Apoio à Implementação da Base Nacional Comum Curricular, da Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura (Seduc), tem como objetivo atender às demandas curriculares dos estudantes sergipanos, cujas linhas de conhecimento os possibilitem prosseguir seus estudos, sua formação integral e sua inserção no mundo do trabalho ou no nível superior, se este for seu projeto de vida. Foram aprovados também o projeto pedagógico orientador e as matrizes das escolas-piloto do Novo Ensino Médio da rede pública estadual.

Em novembro de 2020, a Educação Estadual entregou oficialmente o currículo ao Conselho Estadual de Educação (CEE/SE) para apreciação desse colegiado. Com a aprovação, em maio de 2021, Sergipe organiza os próximos passos de implementação e torna-se o 11º estado que avança na construção curricular. Balizado nas 10 competências da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), o Currículo Sergipano – etapa Ensino Médio contempla a Formação Geral Básica e as seguintes áreas de conhecimento: Ciências Humanas e Sociais Aplicadas, Matemática e suas Tecnologias, Linguagens, Ciências da Natureza e suas Tecnologias, além dos Itinerários de Formação Técnica Profissional e Propedêuticos.

De acordo com o secretário da Seduc, professor Josué Modesto dos Passos Subrinho, a contribuição dos segmentos da Educação, seja na consulta pública seja na redação, instrumentalizou cada competência do Currículo, que por sua vez amplia as possibilidades dos estudantes ainda na etapa do Ensino Médio. “Esse momento traduz o esforço e motivação dos nossos professores que se debruçaram na construção desse documento, sobretudo ao Conselho Estadual de Educação, que teve um papel essencial para o resultado final. É nessa perspectiva que Sergipe avança para tornar a Educação Pública equitativa, buscando o desenvolvimento pleno dos educandos e a promoção de uma sociedade justa, democrática, inclusiva e plural”, disse o gestor.

O presidente do CEE, professor João Luiz Andrade, explicou como se deu o processo de avaliação do documento. “Foi um trabalho árduo feito pelo conselho, mas que trouxe muita solidez para tudo que foi projetado pela Seduc em relação ao currículo, cuja importância representa um marco para a educação sergipana, para o sistema de ensino e para o próprio conselho, que depois dessa regulamentação da etapa Ensino Médio, vem exatamente complementar a normatização que foi feita do currículo da Educação Infantil e Ensino Fundamental. Portanto, a gente tem hoje a educação básica de Sergipe com as devidas atualizações dos pontos de vista legal e pedagógico”.

A coordenadora do ProBNCC e diretora do Departamento de Educação da Seduc (DED), professora Ana Lúcia Lima, reitera que a aprovação do Currículo de Sergipe – Ensino Médio para o Sistema Estadual de Ensino é um marco no processo de implementação do Novo Ensino Médio. “A formação Geral Básica e a parte flexível do Novo Ensino Médio com seus Itinerários Formativos criarão oportunidades para que os estudantes vivenciem experiências educativas profundamente associadas à realidade contemporânea, contribuindo para sua formação pessoal, profissional e cidadã. O envolvimento em situações de aprendizagem permitirá produzir conhecimentos, criar, intervir na realidade e empreender projetos presentes e futuros, o que certamente promoverá maior preparação do estudante para a vida e o mundo do trabalho”.

A construção

Segundo a coordenadora de etapa do Currículo do Ensino Médio e do Serviço de Ensino Médio da Seduc, professora Isabella Santos, os redatores foram as grandes mentes que trouxeram a realidade da BNCC Ensino Médio para o contexto sergipano. “Merece destaque também a coordenação de Etapa com o apoio das coordenadoras de Área e Articuladoras, que conduziram o processo durante a pandemia, em parceria com os redatores que estavam engajados e comprometidos, apesar das circunstâncias deste ano atípico”, disse.

A redatora e formadora de Ciências da Natureza – Componente Curricular Física, professora Edigenia Ferreira, destacou que com o novo currículo a escola dará um maior suporte ao estudante. “Ampliando a possibilidade de pensar de forma interdisciplinar, de pensar a realidade do entorno da comunidade dele, produzir cientificamente e ser protagonista. O que a gente tinha antes era que o professor passava o conhecimento e o estudante recebia, e já tem algum tempo que a gente vem mudando isso. Nesse sentido, o currículo dá respaldo para que essa mudança se intensifique e que aluno se torne destaque”, disse ela, enfatizando que a transição será gradual.

“Participar da redação do Currículo do Ensino Médio foi de extrema importância e motivo de orgulho. Nós participamos de um momento histórico e fizemos a escrita compartilhando com os nossos colegas da rede pública, da rede particular, de escola de ensino médio em tempo integral, além da participação de professores da Universidade Federal de Sergipe (UFS). Então, trata-se de um currículo que foi produzido a várias mãos porque foi muito bem debatido, e acatamos as sugestões e contribuições de nossos colegas colaboradores. Estou muito feliz pela aprovação”, declarou Edigenia Ferreira.

Para a articuladora de Formação Técnica Profissional no Currículo, professora Rivânia Andrade, com a aprovação do Currículo de Sergipe – etapa Ensino Médio, os estudantes poderão se aprofundar nos conteúdos da Formação Geral Básica e/ou de incluir na sua formação o V Itinerário – Formação Técnica Profissional, por meio de cursos técnicos e de cursos de Formação Inicial e Continuada (FIC), oportunizando uma formação integral, com possibilidades de ter acesso ao ensino superior e também de ascensão no mundo do trabalho.

A professora Isabella Santos informa que os próximos passos na implementação do Currículo etapa Ensino Médio são: “fazer a formação em Projeto Político-Pedagógico (PPP), para que a escolas ajustem suas diretrizes à luz do novo Currículo, e em 2022, implementar o Novo Ensino Médio em todas as escolas da rede pública estadual que ofertam essa modalidade”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *